Nova Zelândia pede que população deixe costa nordeste por risco de tsunami

Sydney (Austrália) 2 set (EFE).- Os serviços de emergência da Nova Zelândia pediram nesta quinta-feira aos residentes da área de Tologa Bay, no litoral nordeste do país, que deixem suas casas por um potencial tsunami após o tremor de 7,1 graus de magnitude na escala Richter que sacudiu a região hoje.

Mais de uma hora depois do sismo as autoridades não tinham informado de vítimas nem danos materiais de importância, embora tenham qualificado como "forte" o terremoto, que chegou a ser sentido na capital do arquipélago, Auckland.

Os serviços de emergência informaram através das redes sociais que a população do litoral nordeste deve evacuar a área e transferir-se a regiões mais altas, afastando-se de praias e zonas litorâneas.

As autoridades pedem também à população que sigam as instruções da Defesa Civil e permaneça atenta à rádio e televisão, enquanto se determina a gravidade da ameaça de tsunami para a Nova Zelândia.

O tremor aconteceu às 16h37 GMT (13h37, em Brasília), com seu epicentro a uma profundidade de 30,7 quilômetros e a uma distância de 167 quilômetros ao nordeste de Gisborne, segundo informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que mede a atividade sísmica no mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos