População de elefantes africanos tem queda de 30% em apenas sete anos

Honolulu (EUA.), 2 set (EFE).- A população de elefantes africanos caiu 30% de 2007 a 2014, experimentando a "maior queda" desde que há dados científicos, segundo o Grande Censo de Elefantes que foi apresentado nesta sexta-feira no Congresso Mundial da Natureza.

O resultado do Grande Censo de Elefantes evidencia que em 2014 havia na África 144 mil elefantes a menos que em 2007, segundo os dados aos quais a Agência Efe teve acesso.

Os cientistas que realizaram este estudo atribuem esta notável queda na população de elefantes da savana africana à caça ilegal.

Uma prática "que não faz sentido moral, econômico e nem político", ressaltou Ibrahim Thiaw, diretor-adjunto do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

"Os elefantes já foram extintos em meu próprio país, Mauritânia, e tudo aponta que países como Camarões e Mali, onde as populações estão realmente dizimadas, seguirão o mesmo caminho a não ser que tomemos medidas contundentes", disse Thiaw.

Fontes do PNUMA consideram que os Estados africanos sabem quais medidas tomar para parar a queda nas populações de elefantes, só "falta aplicar essas ações e colaborar entre países para acabar com esta praga".

Para realizar o Grande Censo de Elefantes foram gastos US$ 7 milhões e necessários três anos de trabalhos científicos financiados por Paul Allen, cofundador da Microsoft, que nesta tarde comentará os resultados no Congresso Mundial da Natureza, que é realizado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) no Havaí até 10 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos