Temer se reúne com presidente da China antes da cúpula do G20

Xangai (China), 2 set (EFE).- O presidente Michel Temer chegou nesta sexta-feira à China e conversou na cidade de Hangzhou, que sediará a cúpula do G20, com o chefe de Estado desse país, Xi Jinping, o primeiro líder mundial com quem se reúne após ser confirmado no cargo depois da conclusão do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Temer, que aterrissou esta manhã em Xangai, onde liderou várias atividades de promoção comercial e de atração de investimento chinês ao Brasil, se deslocou depois a Hangzhou, que fica a 170 quilômetros de distância e onde acontece neste fim de semana a primeira cúpula do G20 organizada pela China.

Nessa cidade, o presidente brasileiro manteve um encontro bilateral com seu anfitrião, Xi, com quem coincidiu na vontade política de fortalecer a cooperação e aprofundar a atual aliança estratégica que já existe entre os dois países.

Nesse sentido, Temer incidiu em vários temas comerciais, como a intenção do Brasil de introduzir soja geneticamente modificada no mercado chinês, a abertura de novas oportunidades para a venda de carne brasileira na segunda maior economia mundial e a possível captação de investimento chinês nos setores de transporte e energia.

Temer também destacou a intenção mútua de aumentar o comércio entre os dois países, que vivem bom momento na relação bilateral, já que a China é o principal parceiro comercial do Brasil desde 2009 e o governo brasileiro quer agora aumentar o valor agregado de suas exportações para seu aliado asiático.

Antes de seu encontro com o presidente da China, Temer manteve também esta manhã, assim que chegou a Xangai, uma reunião com 17 empresários brasileiros que têm presença destacada no gigante asiático.

Em seguida, o presidente brasileiro se reuniu com Yang Xiong, o prefeito da cidade que, além de ser a capital econômica e comercial da China, abriga o maior porto mercante do mundo em movimentação de contêineres.

Suas atividades hoje em Xangai concluíram com o fechamento de um Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China, com cerca de 200 participantes registrados, em representação de empresas de ambos os países, e focado, sobretudo, em projetos de infraestrutura, agricultura e cooperação industrial e tecnológica.

Nesse fórum, Temer assegurou que, apesar de ter contado com um governo interino no Brasil, liderado por ele mesmo, "as expectativas dos agentes econômicos (do Brasil) melhoraram, a confiança (em sua estabilidade jurídica e econômica) foi restabelecida e os indicadores começaram a mostrar recuperação" nos últimos meses.

Sobre a relação estratégica do Brasil com a China, Temer prometeu que seu governo será "um aliado" para Pequim e suas empresas, afirmou "que compreende a importância do setor privado para a economia nacional" e que "vela pela saúde financeira do país" e para que existam "regras adequadas e previsíveis" nos negócios.

Em paralelo à cúpula do G20, Temer também deve se reunir com os líderes dos demais países dos Brics, que além de Brasil e China, inclui Rússia, Índia e África do Sul.

A oitava cúpula anual do G20, cujos países concentram 85% do PIB mundial e 75% da população do planeta, acontecerá na cidade chinesa de Hangzhou neste fim de semana e será a maior reunião de líderes políticos mundiais já organizada pela China até agora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos