Acusado de maior abate de felinos no Brasil é preso e multado em R$ 494 mil

Rio de Janeiro, 3 set (EFE).- O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) multou o caçador Julio César da Silva em R$ 494 mil, considerado maior caçador de grandes felinos do país, que havia sido detido na semana passada durante uma investigação policial, informaram neste sábado fontes oficiais.

Julio César e outros dois suspeitos foram detidos no dia 26 de agosto no município de Curionópolis, no estado do Pará, durante uma investigação sobre posse ilegal de armas.

Durante as buscas em seu domicílio, agentes do Ibama encontraram peles completas, cabeças, crânios e patas de onças e outros felinos, além de aves silvestres mantidas em cativeiro.

O Ibama considera este homem como responsável pelo maior abate de grandes felinos que se tem conhecimento no país, já que, de acordo com o órgão ambiental, pelo menos 20 animais foram abatidos: "16 onças (Panthera onca), duas suçuaranas (Puma concolor), uma jaguatirica (Leopardus pardalis) e um jacaré (Caimam sp.)".

A Polícia Civil do estado do Pará, que investiga o caso, suspeita que os animais foram caçados por uma organização especializada da qual o homem detido faria parte, pois o corte das peles e a separação das partes têm um padrão definido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos