Parlamento chinês ratifica Acordo do clima de Paris

Pequim, 3 set (EFE).- A Assembleia Nacional Popular, o Parlamento da China, ratificou neste sábado o acordo alcançado na cúpula do clima de Paris (COP21) do ano passado, um importante passo para pacto entrar em vigor.

Os legisladores votaram em favor de adotar "a proposta de revisão e ratificar o Acordo de Paris" no final da sessão bimestral da Assembleia Nacional Popular, informou a agência oficial "Xinhua".

O Acordo de Paris é o primeiro pacto universal para combater a mudança climática e não entrará em vigor até que tenha sido ratificado por pelo menos 55 países, totalizando 55% das emissões globais.

A ratificação do acordo por parte do parlamento chinês foi fundamental para conseguir esse objetivo, pois China e Estados Unidos são os dois países mais poluentes do mundo, respondendo por cerca de 38% das emissões globais.

Washington e Pequim destacaram a necessidade de implementar o mais rápido possível o pacto do clima de Paris e apontam que durante a visita à China do presidente americano, Barack Obama, que começa hoje, os dois países poderiam anunciar conjuntamente a ratificação do acordo.

China e EUA realizaram importantes acordos nos últimos três anos para combater a mudança climática e fizeram desta luta uma pedra fundamental de sua relação.

Destinado a substituir em 2020 ao Protocolo de Kioto, o Acordo de Paris tem como objetivo manter o aumento da temperatura média mundial abaixo de 2 graus centígrados em relação dos níveis pré-industriais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos