Réplica da Londres do século XVII de 120 metros queima no rio Tâmisa

Londres, 4 set (EFE).- Milhares de londrinos viram neste domingo uma reprodução de madeira, de 120 metros, da Londres do século XVII queimar no rio Tâmisa para lembrar os 350 anos do Grande Incêndio que destruiu o centro da cidade em 1666.

A gigantesca fogueira pôs ponto final ao festival "London's Burning" ("O Incêndio de Londres", em tradução livre), que contou com vários eventos artísticos e culturais durante quase uma semana para lembrar um dos momentos históricos mais importantes da capital do Reino Unido.

A grande réplica da cidade, composta por 191 edifícios, foi projetada pelo americano David Best e construída por jovens londrinos desempregados, sob a supervisão da companhia criativa Artichoke.

O fogo foi representado tanto em sentido literal como metafórico, já que para recriar o incêndio, que arrasou cerca de 13 mil casas, também foram utilizadas projeções.

Além disso, a cúpula da catedral de Saint Paul e a fachada do Teatro Nacional, perto do rio Tâmisa, foram cobertas com imagens do artista francês Martin Firrell sobre o incêndio.

Denominado "Fogos Antigos", o trabalho na catedral refletiu o impacto que o incêndio teve no templo original, que foi destruído pelas chamas, o que levou depois à construção do atual, que ficou a cargo de Christopher Wren.

No caso das imagens que cobriram o Teatro Nacional, denominadas "Fogos Modernos", foram representadas as mudanças que fizeram com que a capital seja a cidade cosmopolita que é hoje.

"Viemos para que nossa filha pudesse aprender sobre a história do Grande Incêndio de Londres", disse à Agência Efe Sophie Farrow.

A família Farrow chegou ao local três horas antes do acendimento da fogueira, para garantir "os melhores lugares".

Já Marta Domercq e Jokin Asiain, um casal de arquitetos espanhóis que vive na capital britânica, estavam mais interessados na maquete do que no fogo.

"Vista da margem, (a maquete) parece muito boa", comentou Marta, enquanto Asiain acrescentou: "É impressionante, e a ideia é muito boa".

O evento foi transmitido ao vivo para os internautas. A reprodução do incêndio foi filmada por diversas câmaras, sob a direção de Tim Van Someren, que trabalhou na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

O Grande Incêndio, que começou em uma padaria em Pudding Lane, foi declarado na madrugada de 2 de setembro de 1666, numa época em que as casas eram feitas de madeira.

Durante três dias, as chamas, influenciadas pelo vento, se propagaram pela cidade destruindo a maior parte do centro.

Quando o fogo se extinguiu totalmente em 6 de setembro, mais de quatro quintos de Londres tinha sido destruídos.

Apesar do tamanho da catástrofe, apenas 16 pessoas morreram durante o desastre, mas as estimativas indicam que aproximadamente 100 mil pessoas perderam suas casas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos