Ativistas da "revolução dos guarda-chuvas" entram no parlamento de Hong Kong

Hong Kong, 5 set (EFE).- Um líder da "revolução dos guarda-chuvas" de 2014 e vários jovens ativistas conseguiram ganhar um assento no parlamento de Hong Kong, após uma eleição com registro recorde de eleitores.

Três candidatos de novos movimentos e alguns com caráter independentista nascidos após os históricos protestos pró-democracia de há dois anos conseguiram três cadeiras no plenário, com 90% dos votos apurados.

Nathan Law, que liderou as manifestações há dois anos, obteve um destes três assentos no parlamento sob a assinatura do Partido Demosisto, criado pelo famoso Joshua Wong, um dos rostos mais conhecidos da sessão histórica que paralisou a ilha por quase três meses na busca de democracia.

"A população de Hong Kong realmente queria uma mudança", disse o jovem Law, de 23 anos, realizando seu vitória.

Com uma participação recorde de 58%, a mais alta desde 2004, cerca de 2,2 milhões de eleitores votaram nas eleições ao Conselho Legislativo, consideradas as mais importantes desde que a China retomou a soberania sobre Hong Kong, em 1997.

Dos 70 assentos em jogo, metade são eleitos pelo voto popular direto através de circunscrições geográficas, enquanto outros 30 são selecionados por um grupo que representa diferentes setores profissionais da cidade, que equivale 6% do eleitorado, e que estão controlados pelo regime chinês.

Os cinco restantes são os conhecidos como os "super assentos" ao não atribuídos a nenhuma circunscrição, e também escolhidos através de votação popular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos