Jornalista dos EUA fecha acordo com "Fox News" em causa de assédio sexual

Nova York, 6 set (EFE).- Um ex-apresentadora de notícias da rede americana Fox alcançou um acordo para encerrar uma causa por assédio sexual que foi apresentada em julho contra um importante diretor, informaram nesta terça-feira fontes judiciais.

A demanda tinha sido apresentada por Gretchen Carlson e era dirigida contra Roger Ailes, presidente e executivo-chefe da "Fox News" até que renunciou desse posto em 21 de julho por causa deste escândalo.

Carlson tinha acusado Ailes de "se vingar" dela e "sabotar sua carreira" após ela ter se negado a suas "insinuações sexuais" e suas queixas pelo "grave e generalizado assédio sexual" do qual disse se sentir vítima da parte do então diretor da emissora.

A repórter e apresentadora de televisão, que foi Miss Estados Unidos em 1989, foi demitida em 23 de junho, e pouco depois recorreu perante os tribunais do estado de Nova Jersey, onde Ailes tem sua residência, para apresentar a demanda civil.

No entanto, um documento depositada hoje na Corte que leva o caso e assinada pela defesa legal de Carlson revelou que a jornalista tinha decidido "desprezar voluntariamente" a ação judicial.

A notificação tem data de 30 de agosto, mas foi registrada hoje no tribunal.

Fontes não identificadas citadas pela revista "Vanity Fair" informaram que a "Fox News" tinha decidido chegar a um acordo com Carlson para fechar o caso, com uma compensação de US$ 20 milhões.

A empresa também se mostrou disposta a oferecer uma desculpa pública sobre este tema, segundo a revista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos