Polícia colombiana trabalhou 8 meses para deter maior traficante do Panamá

Bogotá, 6 set (EFE).- A Polícia da Colômbia trabalhou durante oito meses junto ao Conselho Nacional de Segurança e seus colegas do Panamá para deter Héctor Moisés Murillo Barberena, conhecido como "Moi" e "El Pulpo", principal narcotraficante desse país, informou nesta terça-feira essa instituição.

Junto com ele, identificaram e localizaram os integrantes da quadrilha "Kill The Nasty", liderada por "El Pulpo", uma estrutura aliada dos cartéis mexicanos e do Clã do Golfo, o maior grupo criminoso da Colômbia de origem paramilitar, indicou a polícia em comunicado.

No total, foram capturadas 19 pessoas na operação, denominada "Ômega", entre cidadãos panamenhos, colombianos e hindus, acrescentou o comunicado da polícia colombiana.

A Direção Antinarcóticos da Polícia orientou os trabalhos de inteligência que permitiram recopilar evidências sobre as rotas e modalidades de narcotráfico utilizadas pela quadrilha.

Segundo essas investigações, o grupo enviava os entorpecentes da Colômbia até Estados Unidos e Europa.

No curso do processo de investigação, foram interceptadas em território panamenho dez cargas de cocaína do Clã do Golfo que, no total, somam 4.019 quilogramas.

O objetivo dos narcotraficantes era levar essa cocaína aos portos de Balboa, Manzanillo, Colón e Cristóbal, para buscar distintas formas de camuflagem e transportá-la a México, Estados Unidos e Espanha.

O diretor da Polícia Nacional da Colômbia, general Jorge Hernando Nieto, e o diretor da Direção Antinarcóticos, major-general José Ángel Mendoza, viajaram para o Panamá e receberam o agradecimento do governo desse país.

"El Pulpo" foi detido por sua suposta responsabilidade na morte de uma professora durante um confronto de quadrilhas e recuperou sua liberdade em junho de 2015, em uma decisão judicial que gerou protestos no governo panamenho.

Desde esse momento, o homem de 40 anos de idade, se transformou em uma prioridade para as autoridades, acrescentou o comunicado.

As investigações da Polícia da Colômbia mostraram a "estreita relação" que tinha com os principais líderes do Clã do Golfo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos