Presidente filipino lamenta ter xingado Obama

Manila/Vientiane, 6 set (EFE).- O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, lamentou nesta terça-feira seus comentários ofensivos dirigidos a seu colega americano, Barack Obama, o qual na noite anterior chamou de "filho da p...", e que levaram ao cancelamento de uma reunião entre ambos marcada para hoje no Laos.

"Lamentamos que (os comentários) tenham sido entendidos como um ataque pessoal contra o presidente dos Estados Unidos", disse Duterte em comunicado divulgado hoje na cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) na capital laosiana, e publicado por veículos de imprensa em Manila.

O líder filipino também disse sentir um "profundo apreço e afinidade" por Obama, e afirmou que espera "limar as arestas" com os EUA. "Nossa intenção principal é traçar uma política externa independente, mas promovemos laços mais estreitos com todas as nações, especialmente com os EUA, com quem tivemos uma relação duradoura", afirmou Duterte.

O cancelamento do que seria o primeiro encontro entre Obama e Duterte representa um golpe nas relações diplomáticas entre EUA e Filipinas, que apesar de serem historicamente dois países aliados sofreram uma notável deterioração desde as eleições nas quais foi eleito o novo líder.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos