Estudo da HRW revela que 37% das meninas do Nepal se casam antes dos 18 anos

Katmandu, 8 set (EFE).- Ao todo, 37% das meninas nepalesas se casam antes dos 18 anos e 10% das jovens fazem isso antes mesmo de completar os 15, revelou a ONG Human Rights Watch em relatório divulgado nesta quinta-feira, no qual pede ao governo ações contra uma prática que é ilegal no país, mas contra a qual quase não há combate.

De acordo com o relatório "Nosso tempo para cantar e brincar: Casamento Infantil no Nepal", a pobreza, a falta de acesso à educação, as pressões sociais, as práticas do dote e os tabus culturais são as principais razões por trás do elevado número de casamentos infantis no país.

"Em um país como o Nepal, onde o índice de casamento infantil é tão alto, isto se torna um fator muito sério e um empecilho para alcançar o potencial desenvolvimento do país", disse à Agência Efe o pesquisador sênior do relatório, Heather Barr.

A HRW elaborou o estudo com base em uma pesquisa feita em 14 dos 75 distritos do país, incluindo Katmandu, onde entrevistou 149 pessoas - 104 delas mulheres que se casaram antes dos 18 - além de pais, professores, profissionais de saúde, policiais, funcionários do governo, ativistas e especialistas no tema.

De acordo com o relatório, grande parte dos casamentos infantis é arranjada pela família e frequentemente contra a vontade das meninas. A maioria dos casos envolve meninas, mas o país também registra o casamento forçado entre os meninos.

Para a entidade, embora o casamento de pessoas com menos de 20 anos seja ilegal desde 1963 e com risco de prisão e multas para quem organiza estas uniões, muito pouco é feito para cumprir essa legislação. Segundo a organização, raramente a Polícia atua para evitar este tipo de casamento, exceto quando existe denúncia expressa, e, mesmo ilegais, funcionários públicos registram essas uniões.

"O governo do Nepal fez muitas promessas para reformar isto em níveis municipal e federal, mas a situação não mudou nem mesmo nas cidades", disse Barr.

Segundo o estudo, apesar de o governo do Nepal ter fixado acabar com esta prática até 2030, o processo de desenvolvimento de um plano para alcançá-lo está sendo muito lento e não está contando com todas as partes necessárias para conseguir o objetivo.

Para HRW, é preciso mais fiscalização nos sistemas de registros matrimonial e de nascimento, manter às crianças na escola e longe do trabalho, e aumentar o acesso aos anticoncepcionais para os adolescentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos