Hollande rejeita "legislação de circunstâncias" contra burquíni

Paris, 8 set (EFE).- O presidente da França, François Hollande, fez nesta quinta-feira uma forte defesa do laicismo e prometeu que não irá tolerar uma "legislação de circunstância" contra o uso do burquíni nas praias.

"Enquanto eu for presidente, não haverá uma legislação de circunstâncias, tão inaplicável quanto inconstitucional", disse ele sobre os decretos municipais aprovados durante o verão europeu em diferentes cidades francesas para proibir o uso da peça, que foram finalmente suspensos por um decreto do Conselho de Estado, a mais alta corte administrativa em França.

Em discurso centrado na democracia e na luta contra o terrorismo, Hollande ressaltou que as leis atualmente vigentes na França já são suficientes e que o único que deve ser feito é aplicá-la com todo o rigor e efetividade.

"Não deixarei que os fundamentalistas façam pressão mediante provocações para testar os limites da República. Não vou dar pretexto para estigmatizar os muçulmanos", acrescentou o presidente.

A polêmica sobre essa roupa, geralmente escolhida por muçulmanas para ir à praia, começou depois que cerca de 30 municípios proibiram o uso da peça alegando que representava uma afronta ao laicismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos