Opositor de Maduro diz ter ficado cercado em aeroporto por homens encapuzados

Caracas, 7 set (EFE).- O opositor do governo de Nicolás Maduro, Henrique Capriles, denunciou nesta quarta-feira que foi cercado por um grupo de pessoas encapuzadas no Aeroporto da Ilha Margarita, no estado Nueva Esparta, na Venezuela, onde chegou para participar de uma celebração religiosa.

"São 9h15 da noite (hora local), estou sitiado por grupos armados do governo, encapuzados como eles puderiam mostrar (...) estou no aeroporto de Margarita, estamos aqui sitiados por grupos armados", diz Capriles, em um vídeo publicado em sua conta no Twitter.

Através da rede social, o opositor divulgou uma dezena de mensagens, uma fotografia e três vídeos para explicar a situação dentro do aeroporto e explicando que deve assistir nesta quinta uma missa na Igreja Nossa Senhora do Vale, uma tradição celebrada todo dia 8 de setembro há 13 anos, afirmou.

"Maduro me enviou grupos armados para o Aeroporto de Margarita, sitiados passageiros, crianças, todos. Eu o considero responsável pelo que acontecer", disse Capriles, em um dessas mensagens.

Ele também publicou uma mensagem dirigida aos embaixadores dos países do Movimento Não-Alinhados (Mnoal) que chegarão a esse estado da Venezuela na próxima semana, quando o local vai sediar uma cúpula desse grupo de nações.

Há uma semana, o presidente venezuelano visitou Nueva Esparta e foi vaiado por um grupo de pessoas que bateram panelas em sinal de protesto por sua presença.

"Maduro quer um morto aqui no aeroporto e não vamos permitir", disse Capriles.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos