Conselho de Segurança da ONU se reúne para analisar nova ação norte-coreana

(Atualiza com declarações).

Nações Unidas, 9 set (EFE).- O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) se reunirá hoje a portas fechadas, pela segunda vez nesta semana, para analisar o novo teste nuclear da Coreia do Norte.

A reunião está marcada para às 15h (horário local, 16h em Brasília) e está previsto que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, faça uma declaração aos jornalistas.

"Queremos que o Conselho esteja unido e responda com uma mensagem clara que indique o caminho a ser seguido", afirmou o embaixador japonês perante a ONU, Koro Bessho, que chegava para outra reunião deste órgão.

Seu colega russo, Vitaly Churkin, por sua vez, considerou que, primeiramente, é preciso "condenar" o teste nuclear, uma reprovação que poderia vir na forma de declaração pactuada pelos 15 membros, conforme explicou o presidente rotativo do Conselho de Segurança, o neozelandês, Gérard van Bohemen. Segundo Bohemen, também é provável que apareçam "muitos pedidos para a adoção de mais medidas" em resposta às ações da Coreia do Norte.

Nesse sentido, o embaixador britânico, Matthew Rycroft, lembrou que em textos anteriores o Conselho já decidiu responder com novas ações caso de violação do governo em Pyongyang.

"Esta é uma violação e queremos falar com nossos colegas do Conselho sobre quais medidas precisas deveriam ser tomadas", disse Rycroft aos jornalistas.

Entre as opções, ele apontou um possível reforço da aplicação das sanções existentes, a adição de mais nomes a essa lista ou endurecimento ainda maior dos castigos.

"Todos esses passos são possíveis. Estamos a favor de um consenso de todos como resposta", afirmou Rycroft.

Na terça-feira passada, o Conselho de Segurança fez outra reunião a portas fechadas por causa de um teste com mísseis realizado pela Coreia do Norte. Após esse encontro, o principal órgão de decisões da ONU publicou uma declaração na qual "condenou firmemente" esse teste e pediu ao governo em Pyongyang para cessar as "violações" das resoluções. Unido a isso, Ban, por meio de um porta-voz, afirmou que os lançamentos de mísseis balísticos ao Mar do Japão são "claras violações" das resoluções do Conselho.

"Reiteramos o pedido de toda a comunidade internacional à República Popular Democrática de Coreia para cessar as provocações e voltar ao caminho da desnuclearização", afirmou Ban.

A nova reunião do Conselho de Segurança acontece horas após a Coreia do Norte confirmar ter realizado seu 5º teste nuclear, coincidindo com os 68 anos da fundação do país, conforme informou a TV pública. A detonação aconteceu "com sucesso" na base de Punggye-ri, no nordeste do país, o mesmo lugar onde a Coreia do Norte já detonou explosivos nucleares em 2006, 2009, 2013 e em janeiro deste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos