Após passar mal em ato do 11/9, Hillary é diagnosticada com pneumonia

Washington, 11 set (EFE).- A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, foi diagnosticada neste domingo com pneumonia após quase ter desmaiado durante as cerimônias de homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro em Nova York.

A médica da ex-secretária de Estado, Lisa Bardack, afirmou que Hillary está sendo tratada com antibióticos e precisará de repouso, por isso sua agenda de campanha será modificada.

"A secretária estava sofrendo um resfriado provocado por processos alérgicos. Na sexta-feira, durante uma avaliação desse resfriado prolongado, foi diagnosticada com pneumonia. Ela recebeu antibióticos e foi aconselhada a descansar", disse Bardack em nota.

"Além disso, no evento desta manhã, ela sofreu com o forte calor e desidratação. Acabo de examiná-la. Ela agora está reidratada e se recuperando bem", concluiu a médica.

A ex-primeira-dama estava nos jardins das torres reconstruídas do World Trade Center, onde foram lidos os nomes das quase 3.000 pessoas que morreram no atentado, em ato que também teve a presença do republicano Donald Trump e autoridades locais.

Ela começou a se sentir mal durante a cerimônia devido ao forte calor e teve que sair do ato antes do término para se dirigir ao apartamento de sua filha em Nova York.

Um vídeo gravado por um dos presentes ao ato e divulgado pelas redes sociais mostra Hillary esperando o carro sendo segurada pelo braço por um de seus assistentes. Depois, ela começa a cambalear e uma segunda pessoa tem que ajudá-la para evitar uma queda.

Ao deixar o apartamento de sua filha, Hillary, de 68 anos, disse aos jornalistas se sentia "muito melhor".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos