ELN ameaça uma "greve armada" para a próxima semana

Bogotá, 10 set (EFE).- A guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) ameaçou neste sábado com uma "greve armada" entre os dias 12 e 15 de setembro em seis departamentos da Colômbia nos quais opera a Frente de Guerra Oriental (FGO) desse grupo.

Através de um comunicado compartilhado em seu conta no Twitter, o ELN disse que a "greve armada" afeta o transporte, comércio e demais atividades que serão obrigados a não operarem nesses dias.

A ameaça afeta os departamentos de Arauca, Boyacá, Casanare, Santander, Norte de Santander e Vichada, regiões onde o FGO está presente.

Além disso, a guerrilha advertiu que atuará contra quem "sabotar ou ignorar a ordem de greve".

As autoridades do departamento colombiano de Nariño, na fronteira com o Equador, anunciaram na segunda-feira passada que averiguam outro panfleto supostamente assinado pelo ELN e que também ameaça com outra "greve armada" que começaria na próxima quarta-feira e se prolongaria até o domingo.

O ELN, a segunda guerrilha em importância no país, anunciou junto ao governo no dia 30 de março em Caracas o início de uma fase pública de diálogos de paz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos