Irã elogia pacto entre Rússia e EUA para cessar-fogo na Síria

Teerã, 11 set (EFE).- O governo do Irã elogiou neste domingo dando as "boas-vinda" ao acordo para um cessar-fogo na Síria anunciado ontem pela Rússia e Estados Unidos e insistiu que o fim dos combates e "uma solução política" é o único caminho para solucionar a crise no país árabe.

"A República Islâmica do Irã dá as boas-vindas a um cessar-fogo na Síria e à facilitação do acesso de todas as pessoas do país à ajuda humanitária", afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Bahram Qasemi, em declarações recolhidas pelo canal de televisão "PressTv".

Estados Unidos e Rússia anunciaram ontem um acordo para uma nova cessação das hostilidades na Síria, que começará no dia 12 e que compreenderá a cessação total de todas as operações de combate, incluindo os bombardeios aéreos.

Se essa trégua for cumprida por sete dias, ambos países prepararão ataques coordenados contra posições dos grupos terroristas da Frente Al Nusra e Estado Islâmico.

O acordo indica que, paralelamente, a ajuda humanitária deverá começar a entrar de forma regular em todas as localidades assediadas na Síria, o que junto com a redução da violência foi uma condição para que a oposição síria se reincorpore às negociações de paz auspiciadas pela ONU.

O governo de Damasco anunciou que aceita o acordo a fim de preparar o caminho para "uma solução política" ao conflito que atinge a Síria desde 2011.

"Levando em conta a experiência dos meses passados, o cessar-fogo deveria ser sustentável e ter garantias de implementação, e não deveria ser explorado como uma oportunidade para reforçar e entregar armas e tropas aos grupos terroristas", indicou o diplomata iraniano.

Qasemi pediu que em virtude da trégua, a comunidade internacional "ataque o terrorismo extremista sunita" com "seriedade, resolução incondicional e se descanso".

"Como o governo sírio reiterou, a manutenção e a prevalência da trégua depende do estabelecimento de um sistema integral de controle, especialmente na fronteira, que evite a chegada de materiais aos terroristas", ressaltou.

O Irã é o principal apoiador internacional do governo de Bashar Al-Assad junto com Moscou, e mantém no terreno vários "assessores militares" que combatem os inimigos do regime de Damasco, particularmente o Estado Islâmico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos