Filipinas considera um "sucesso" sua guerra contra as drogas

Manila, 12 set (EFE).- O governo das Filipinas qualificou de "sucesso" a violenta campanha contra as drogas iniciada pelo presidente, Rodrigo Duterte, que desde o dia 30 de junho causou quase 3.000 mortos, informaram nesta segunda-feira veículos de imprensa locais.

"As operações policiais foram um sucesso", disse o secretário de comunicação da Presidência, Martin Andanar, em declarações publicadas pelo jornal "Philstar".

Segundo os últimos números da Polícia, publicados no sábado passado, a guerra contra o narcotráfico causou a morte de 1.466 supostos traficantes em operações policiais em pouco mais de 10 semanas.

Além disso, outras 1.490 pessoas morreram nas mãos de grupos dos chamados "atentos" - pessoas que fazem justiça com as próprias mãos -, algo que segundo Andanar "preocupa" o governo filipino.

"As mortes que têm a ver com guerras internas de bandos que se eliminam uns aos outros são um claro motivo de preocupação. Não estão sob o âmbito da lei", disse Andanar, garantindo também que estas mortes serão investigadas.

Segundo a Polícia, a guerra contra as drogas levou à detenção de mais de 16 mil supostos traficantes e consumidores, enquanto milhares se entregaram às autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos