George Clooney denuncia que líderes do Sudão do Sul enriquecem com guerra

Washington, 12 set (EFE).- O ator George Clooney denunciou nesta segunda-feira que os líderes do Sudão do Sul estão enriquecendo com a guerra graças a um obscuro entrecruzado do qual participam bancos, traficantes de armas e multinacionais do petróleo e da mineração.

Na apresentação de um relatório sobre a situação no Sudão do Sul, realizada no Clube Nacional de Imprensa, em Washington, Clooney esteve acompanhado pelo ativista humanitário John Prendergast, com quem fundou a organização Sentry, e o ator Don Cheadle, que ficou mundialmente famoso pelo filme "Hotel Ruanda" (2004).

"No Sudão do Sul, os crimes de guerra não deveriam dar lucros a ninguém", disse Clooney na apresentação.

O relatório, elaborado após uma investigação de dois anos, acusa o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o ex-vice-presidente e antigo rival do primeiro, Riek Machar, de se beneficiarem do conflito.

A entrevista coletiva foi a primeira apresentação pública da investigação realizada pela Sentry em vários países e que "vincula a corrupção em massa com quem tira proveito da guerra e do próprio conflito armado", destacou a organização em comunicado.

Outros países mencionados pela Sentry na investigação desta trama de corrupção são Sudão, Somália, República Democrática do Congo e República Centro-Africana.

"O relatório revela que há altos funcionários que conseguiram acumular fortunas graças à corrupção em massa, alimentando e explorando uma guerra civil brutal enquanto suas nações sofrem crises de fome e os horrores do conflito armado, incluindo estupros maciços, povoados arrasados e o uso de crianças-soldado", acrescentou.

Clooney disse que, em seu relatório, a Sentry propõe "uma nova estratégia para combater as atrocidades utilizando como ferramenta a pressão financeira normalmente reservada para combater o terrorismo, o crime organizado e a proliferação nuclear".

Esta nova estratégia combinaria "medidas contra a lavagem de dinheiro junto ao congelamento de ativos de líderes estratégicos e suas redes".

A finalidade, segundo o ator, é levar perante a Justiça os funcionários responsáveis pelas atrocidades que estiveram operando com impunidade pela falta de ação da comunidade internacional.

Clooney é um ativista que aproveitou sua fama como ator para denunciar as crises humanitárias sofridas pelos povos da África, especialmente os do Sudão e do Sudão do Sul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos