Sobre para 33 o número de mortos em incêndio em fábrica de Bangladesh

Daca, 12 set (EFE).- O número de vítimas do incêndio em uma fábrica de embalagens em Bangladesh aumentou para 33 nesta segunda-feira, enquanto continuam as buscas por 11 desaparecidos nos escombros da empresa, cujos donos foram denunciados pela família de um dos funcionários.

"Hoje, recuperamos quatro corpos", disse em entrevista coletiva o tenente-coronel do Exército Muhammad Rashid Hasan.

Os militares se uniram aos bombeiros nas operações de busca. O incêndio começou no último sábado na empresa, que fica em Tongi e que caiu parcialmente como consequência das chamas.

Hassan indicou que os trabalhos de busca continuam com cautela porque "a fábrica empregava diferentes produtos químicos para produzir papel alumínio", entre eles 25 toneladas de acetato de etila, que é altamente inflamável. Segundo ele, a operação pode durar vários dias e é necessário esperar que a investigação seja finalizada para determinar as causas do incêndio.

Uma funcionária da Administração do distrito confirmou à Agência Efe que 11 pessoas ainda estão desaparecidas e acredita-se que possam estar entre os escombros.

O pai de um dos falecidos denunciou o dono da fábrica, Syed Mokbul Hussain, e outras sete pessoas por assassinato, informou à Efe Shunahor Ali, oficial da Polícia distrital.

"Estamos tentando prender os acusados", entre eles a esposa do proprietário, indicou Ali.

O incêndio da fábrica da Tampaco Foils Limited, situada 25 quilômetros ao norte de Daca, aconteceu às 6h do sábado (horário local) quando 75 trabalhadores estavam no local.

A primeira hipótese é de que o incêndio tenha sido provocado pela explosão de uma caldeira, mas uma fonte do Ministério de Indústria indicou à Efe que não está claro que tenha sido essa a causa e nenhuma hipótese é descartada.

Este acidente é o pior no país desde o desastre em 2013 no complexo têxtil The Rana Plaza, em Daca, que causou a morte de 1.100 trabalhadores e deixou 2.500 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos