Bombardeio da coalizão no Iraque mata dirigente do EI

Mossul (Iraque), 13 set (EFE).- O dirigente militar do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) de uma zona situada ao oeste de Mossul, capital da província iraquiana setentrional de Ninawa, morreu nesta terça-feira em um bombardeio da coalizão internacional liderada pelos EUA.

O líder das forças curdas (Peshmergas) Gayath al Saurayi garantiu à Agência Efe que o comboio do dirigente do EI Ali Mohammed al Maula, responsável do distrito de Al Kask e da zona de Atmarat, foi bombardeado perto do povo de Abu Maria, que pertence à cidade estratégica de Tal Afar, situada cerca de 60 quilômetros ao oeste de Mossul.

Além disso, no bombardeio morreu o ajudante de Al Maula, apelidado Hassan Yeryeriya, e outros três jihadistas ficaram feridos.

Segundo Al Saurayi, nos últimos dias o EI perdeu um grande número de combatentes nas zonas ao oeste de Mossul próximas à fronteira com a Síria, onde se concentra o grupo terrorista.

Mossul está em mãos do EI desde junho de 2014, quando a organização terrorista declarou um califado nos territórios iraquianos e sírios que conquistou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos