Conflito do Iêmen mata três soldados da Aliança Árabe

Cairo, 13 set (EFE).- Três soldados do Catar morreram no Iêmen, onde participavam de operações da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, que luta contra o movimento rebelde dos houthis.

As Forças Armadas informaram nesta terça-feira em um breve comunicado, divulgado pela agência oficial "QNA", que os militares morreram "durante o desempenho de seu dever".

Até agora tinham ocorrido baixas nas fileiras sauditas, de cidadãos do Barhein e dos Emirados Árabes Unidos, que integram a Aliança Árabe, mas não tinha tido notícia do falecimento de soldados do Catar.

O golpe mais forte recebido pela coalizão ocorreu no começo de setembro de 2015, quando um ataque dos houthis com um míssil balístico contra uma base militar causou a morte de 60 soldados sauditas, Emirados e Bahrein.

Segundo dados da rede de televisão "Al Jazeera", o Catar enviou ao Iêmen cerca de mil uniformizados das tropas terrestres.

A guerra no Iêmen se recrudesceu com a intervenção em março de 2015 da coalizão árabe, que respalda o presidente iemenita, Abdo Rabbo Mansour Hadi, em sua luta contra os houthis.

Desde então, mais de 10 mil pessoas morreram no conflito, segundo anunciou no começo deste mês de setembro o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários no Iêmen (OCHA).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos