Para desafogar Calais, França criará 12 mil vagas para imigrantes este ano

Paris, 13 set (EFE).- O governo francês está se mobilizando para criar mais de 12 mil vagas em abrigos por todo o país até o final deste ano para distribuir os imigrantes e refugiados que se concentram nas cidades de Calais e Paris.

O jornal "Le Figaro" revelou nesta terça-feira o conteúdo das determinações do Ministério do Interior aos perfeitos (delegados do governo) com data de 1º de setembro para que identifiquem "daqui ao final de 2016" mais de 12 mil posições nos chamados Centros de Recepção e de Orientação (CAO, sigla em frânces). Ficam excluídas dessa busca duas regiões, a de Paris, porque a situação já é "particularmente tensa" pelos acampamentos espontâneos em plena rua com milhares de imigrantes e refugiados, e da Córsega pelos conflitos com a população local.

O Ministério fixou prazos determinado, e quer ter pelo menos 3 mil locais disponíveis a partir de novembro e 8.200 suplementares até o fim do ano. Estas instruções foram divulgadas alguns dias depois de o ministro Bernard Cazeneuve anunciar sua vontade de acabar completamente com o acampamento de Calais, conhecido como "la jungle" (a selva), onde a Prefeitura tinha contabilizado 6.900 pessoas em meados de agosto, embora algumas associações e um sindicato da polícia elevassem esse número a 10 mil.

A divisão será estabelecida a partir de um "critério demográfico ponderado pelos esforços feitos por cada região".

Nas ordens dadas aos governadores regionais, o Ministério do Interior precisou que estes terão que comunicar a lista de abrigos possíveis. Quanto à análise da situação administrativa dos imigrantes, o Ministério indicou que aos que estiverem em situação irregular e não quiserem entrar com pedido de asilo serão aplicados dispositivos de expulsão ou de ajuda na volta voluntária a seus países de origem.

Já aos que quiserem pedir asilo, mas em outro país europeu receberão restrições de movimento até que esteja pronta a sua "transferência para o país competente para o exame de sua demanda".

A ideia do governo francês é que os imigrantes permaneçam nesses centros de três a seis meses e meio, com um custo de 25 euros (R$ 90) por dia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos