Turquia solicita aos EUA prisão de Fethullah Gulen pela tentativa de golpe

Ancara, 13 set (EFE).- O Ministério da Justiça da Turquia reivindicou pela primeira vez aos Estados Unidos a detenção do predicador islamita Fethullah Gulen pelo fracassado golpe do dia 15 de julho, informou nesta terça-feira o jornal "Hurriyet".

Esta é a primeira vez que as autoridades turcas pedem oficialmente a prisão provisória do predicador residente nos EUA desde 1999, embora no mês passado já haviam solicitado a extradição, mas não por acusações relacionadas com o fracassado golpe.

O governo turco acusa o pregador de planejar e dirigir o golpe, algo que ele sempre negou.

A Turquia exigiu em várias ocasiões que os EUA extraditem Gulen, enquanto as autoridades americanas seguem repetindo que só podem dar esse passo se receberem provas que incriminem o predicador.

Nas últimas semanas, americanos e turcos conversaram sobre este caso, que por sua importância pode gerar tensões entre dois países aliados na Otan.

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu na cúpula do G20 ao mandatário turco, Recep Tayyip Erdogan, que seu país cooperará em levar os responsáveis pelo golpe à Justiça.

O governo turco acusa à confraria religiosa de Gulen de ter se infiltrado no aparelho do Estado e desde o golpe expurgou dezenas de milhares de funcionários do Exército, judiciário, administração e ensino.

Os detidos por sua suposta vinculação com o golpe superam as 20 mil pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos