Argentina e Reino Unido se unem para melhorar diálogo sobre Ilhas Malvinas

Buenos Aires, 13 set (EFE).- Argentina e Reino Unido concordaram nesta terça-feira em estabelecer um "diálogo" para "melhorar a cooperação" em todos os assuntos "de interesse mútuo" do Atlântico Sul, onde ficam as Ilhas Malvinas, sob o domínio britânico e cuja soberania é reivindicada pelo país sul-americano, informaram fontes oficiais.

O Ministério das Relações Exteriores da Argentina divulgou um extenso comunicado conjunto elaborado depois da visita a Buenos Aires do ministro de Estado britânico para a Europa e as Américas, Alan Duncan, para manter reuniões com autoridades nacionais e participar do Fórum de Investimentos e Negócios organizado pelo governo argentino.

Como parte de sua viagem de dois dias, que terminou nesta terça, Duncan refletiu, segundo o comunicado, sobre a "melhoria" das relações entre os dois países.

Argentina e Reino Unido têm uma histórica e complexa questão pelas Ilhas Malvinas, cuja disputa por sua soberania foi eixo de uma guerra em 1982.

"Em um espírito positivo, os dois lados concordaram em estabelecer um diálogo para melhorar a cooperação em todos os assuntos do Atlântico Sul de interesse mútuo", diz o texto.

É portanto foi acordado adotar "as medidas apropriadas para eliminar todos os obstáculos que limitam o crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável das Ilhas Malvinas, incluindo comércio, pesca, navegação e hidrocarbonetos".

"As duas partes enfatizaram os benefícios da cooperação e de um compromisso positivo de todos os envolvidos", ressalta o documento.

Além disso, os dois países acordaram "que seriam estabelecidas conexões aéreas adicionais entre as Ilhas Malvinas e terceiros países".

"Neste contexto, concordaram em estabelecer duas escalas adicionais mensais em território continental argentino, uma em cada direção", afirma o comunicado, que especifica que os "detalhes específicos serão definidos".

Após a visita de Duncan, os dois países expressaram também seu "pleno apoio" ao processo de identificação de DNA com relação aos soldados argentinos que participaram da guerra que não estão identificados e foram sepultados no cemitério de Darwin, nas Malvinas.

No entanto, ele ressaltou que as conversas sobre esta "delicada" questão humanitária, reivindicada historicamente pelos familiares, serão levadas adiante em Genebra com base em uma "avaliação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha".

Por outro lado, durante a visita de Alan Duncan, os dois países se comprometeram "em dar ênfase na agenda positiva" das relações com o objetivo de "estreitar ainda mais os vínculos bilaterais, desenvolver laços mais próximos e uma sólida cooperação em benefício dos povos de Argentina e Reino Unido".

Por último, também foi destacado que Argentina e Reino Unido concordaram em trabalhar para aumentar o comércio bilateral e no setor da segurança internacional e defesa concordaram que para enfrentar "as ameaças à paz e segurança internacionais" será necessário uma cooperação e coordenação internacional mais estreita. EFE

rgm/phg

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos