Oposição síria pede que ONU faça mais pressão em Damasco para envio de ajuda

Beirute, 16 set (EFE).- A Comissão Suprema para as Negociações (CSN), principal aliança política opositora, pediu nesta sexta-feira que a ONU exerça mais pressão sobre o governo da Síria para que permita a entrada de ajuda nos bairros sitiados da cidade de Aleppo.

"Os veículos com a ajuda estão esperando na fronteira entre Síria e Turquia sem poder ter acesso à estrada de Castelo (que conduz a Aleppo)", lamentou o porta-voz da CSN, Riad Agha, em declarações por telefone à Agência Efe.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, denunciou ontem que as autoridades sírias tinham descumprido sua promessa de permitir a entrada de assistência humanitária a cidades sitiadas, como Aleppo, desde que entrou em vigor o cessar-fogo, na segunda-feira passada.

Agha se queixou também que o acordo de trégua, alcançado entre Estados Unidos e Rússia, se centre no envio de assistência a Aleppo, e não faça o mesmo com outras localidades cercadas como Madaya.

Quanto a uma possível reabertura de negociações de paz em Genebra, que está recolhida no pacto do cessar-fogo, Agha considerou que "é melhor perguntar se a trégua continuará do que se vamos voltar às conversas" na cidade suíça.

O porta-voz lembrou que nas últimas horas se registraram violações "graves" do cessar-fogo em distintas partes da Síria.

Agha indicou que durante esta semana não mantiveram contato com De Mistura para abordar um hipotético reatamento do diálogo e destacou que ainda "não há nada oficial" sobre uma retomada no próximo mês, como anunciou a Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos