Rússia abrirá colégios eleitorais em suas sedes diplomáticas na Ucrânia

Moscou, 16 set (EFE).- A Rússia está decidida a abrir seus colégios eleitorais para o pleito legislativo de domingo em suas sedes diplomáticas em território ucraniano, declarou nesta sexta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

"Os ucranianos têm o dever de garantir a segurança das sedes diplomáticas conforme a Convenção de Viena", disse aos jornalistas, depois que o governo de Kiev anunciou que não permitirá ditas votações.

Peskov afirmou que na embaixada em Kiev será aberto um centro de votação para os russos que residem na Ucrânia, assim como nos consulados de Odessa, Lviv e Kharkiv.

Segundo disse ontem Vasyl Lijachov, membro da Comissão Eleitoral Central da Rússia, atualmente há em território ucraniano 80 mil russos com direito a voto.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, e a Chancelaria desse país anunciaram que não permitirão as votações nas sedes diplomáticas russas em seu território a menos que a Rússia desista de realizar o pleito na anexada a península da crimeia.

No entanto, as autoridades ucranianas não explicaram como pretendem evitar as votações.

A presidente do Senado russo, Valentina Matviyenko, disse ontem que a rejeição de Kiev de garantir a segurança nestes recintos na jornada eleitoral é "uma flagrante violação da lei internacional".

Também acrescentou que vão ser abertos colégios eleitorais em pontos fronteiriços próximos à Ucrânia na própria Rússia e em Belarus.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos