Mais de 60 soldados sírios morrem em ataque da coalizão dos EUA, diz Rússia

Moscou, 17 set (EFE).- Mais de 60 militares do Exército da Síria morreram neste sábado em um bombardeio da coalizão liderada pelos Estados Unidos, informou o chefe da Direção de Serviços de Comunicação do Ministério da Defesa da Rússia, general Igor Konashenkov.

"Hoje, entre 17h e 17h50 (horário de Moscou, 11h e 11h50 em Brasília), aviões de guerra da coalizão internacional contra o Estado Islâmico (dois F16 e dois A10) realizaram quatro ataques perto do Aeroporto de Deir ez Zor para alcançar às forças governamentais sírias. Segundo a informação recebida do comando sírio, o bombardeio aéreo causou a morte de 62 militares sírios e ferimentos em outros 100", afirmou o general.

Segundo Konashenkov, os aviões da coalizão entraram no espaço aéreo sírio pelo lado da fronteira sírio-iraquiana e as forças sírias atacadas estavam cercadas por "grupos terroristas do EI".

"Imediatamente depois do ataque aéreo, militantes do EI começaram uma ofensiva e acontecem combates perto do aeroporto onde há algum tempo uma carga ajuda humanitária foi lançada de paraquedas para à população local", afirmou.

O Exército sírio também acusou "aviões da coalizão americana" de bombardear uma posição militar do Exército sírio nos arredores do aeroporto militar da cidade de Deir ez Zor, no leste do país.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, que citou fontes militares dentro do aeroporto, garantiu que pelo menos 30 membros das forças do regime sírio morreram no bombardeio.

O bombardeio acontece no penúltimo dia da trégua acertada entre Estados Unidos e Rússia em 9 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos