Noventa soldados sírios foram mortos em ataque da coalizão, segundo ONG

Cairo, 18 set (EFE).- Mais de 90 soldados das tropas do regime sírio morreram nos bombardeios da coalizão internacional efetuados no sábado na província oriental de Deir ez Zor, segundo a apuração divulgado hoje pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG informou, além disso, que os ataques realizados em seguida pela aviação russa em Deir ez Zor causaram a morte de pelo menos 30 membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

O bombardeio da coalizão contra a posição militar, situada no monte Zarda, próximo ao aeroporto militar de Deir ez Zor, aconteceu em dois rodízios e durou cerca de 40 minutos, acrescentou a fonte.

Este ataque permitiu aos jihadistas assumir o controle da região momentaneamente, mas o Exército com a cobertura da aviação russa conseguiu recuperar o terreno.

As operações contra os terroristas em Deir ez Zor tiveram como alvo nas últimas horas vias de provisão e bases do EI nos bairros de Al Kanamat e Al Orfi, no povoado de Al Yafra e nos arredores do aeroporto militar.

Segundo a agência oficial síria "Sana", o Exército causou nestas campanhas "grandes perdas" humanas e materiais nas fileiras do EI, destruindo veículos e armazéns de armas e munição.

O bombardeio da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra o Exército sírio provocou uma reação irada de Síria e Rússia, assim como a convocação de uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos