Polícia de Nova York diz que explosão ainda não foi reivindicada

Nova York, 18 set (EFE).- O chefe da Polícia de Nova York, James O'Neill, afirmou neste domingo que ninguém reivindicou a explosão ocorrida no sábado no bairro de Chelsea e disse que nenhuma hipótese pode ser descartada até saber "quem e por que".

"Até agora, ninguém reivindicou a responsabilidade pela explosão", afirmou em entrevista coletiva o chefe da Polícia junto ao prefeito da cidade, Bill de Blasio, que acredita ter sido um ato "proposital".

O'Neill explicou que os agentes continuam a coletar provas tanto no local da explosão como na área onde foi encontrada uma segunda bomba.

Esse segundo artefato, localizado a quatro quarteirões do local da explosão, já foi levado a um laboratório do FBI (polícia federal americana) em Quantico, no estado da Virgínia, para ser analisado.

O chefe da Polícia afirmou que os investigadores já têm as imagens do momento da explosão que foram gravadas por câmeras de segurança, que também estão sendo analisadas.

De acordo com o prefeito, "todas as teorias estão sobre a mesa" mas ainda não há provas que vinculem o ocorrido com o terrorismo internacional e resta "muito trabalho a ser feito" até saber os motivos por trás da explosão.

"O que sabemos até agora é que foi algo proposital, que foi um ato violento e criminoso organizado, mas o que não sabemos ainda é se existe alguma conexão internacional", insistiu De Blasio.

O prefeito destacou que as 29 pessoas que ficaram feridas já receberam alta dos hospitais e pediu aos nova-iorquinos para que sejam "pacientes" até ser descoberto exatamente que aconteceu.

"As pessoas têm que estar atentas, mais do que nunca, e entender que nos próximos dias haverá uma grande presença policial na cidade por causa da Assembleia Geral das Nações Unidas", acrescentou.

De Blasio afirmou que, por enquanto, também não há provas que conectem o ocorrido no bairro de Chelsea com a explosão de outra bomba no começo da manhã de sábado no estado de Nova Jersey.

O chefe do Corpo de Bombeiros de Nova York, Daniel Nigro, confirmou na mesma entrevista coletiva que todos os feridos já receberam alta e que, após vistoriar os edifícios da região, "não houve danos estruturais" em nenhum.

A explosão da bomba, colocada no interior de um cesto de lixo, ocorreu por volta das 20h30 locais (21h30 em Brasília) no bairro de Chelsea, região muito frequentada por turistas.

Posteriormente, as autoridades localizaram uma segunda bomba perto do local e que, segundo fontes policiais, era uma panela de pressão de onde saía um cabo preto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos