Vázquez diz que Brasil valoriza papel do Uruguai no acordo UE-Mercosul

Montevidéu, 19 set (EFE).- O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, disse nesta segunda-feira, que o Brasil valoriza o papel desempenhado pelo Uruguai no Mercosul como coordenador das negociações por um acordo comercial com a União Europeia.

As declarações vieram depois de um encontro em Nova York entre Vázquez e o presidente do Brasil, Michel Temer. O líder uruguaio classificou a reunião de "muito positiva", já que foi possível recuperar o "relacionamento histórico" entre os dois países.

Foi o primeiro encontro entre os dois desde que Temer assumiu definitivamente o poder no Brasil no fim de agosto, após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ambos estão em Nova York para participar da Assembleia-Geral da ONU.

O presidente do Uruguai expressou que Temer manifestou "apoio e preocupação em levar em bom termo um eventual tratado de livre-comércio entre UE e Mercosul", a partir de um comunicado conjunto divulgado ontem pelos chanceleres de Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Na nota, os chefes da diplomacia regional destacam a importância de impulsar as negociações.

Vázquez antecipou que a próxima rodada de propostas vai ocorrer em Bruxelas, na Bélgica, durante a XXVI Sessão do Comitê de Negociações Birregionais, que ocorre durante 10 e 14 de outubro.

Também em matéria comercial, o presidente do Uruguai ressaltou que um dos pontos tratados no encontro com Temer foi a necessidade de o Mercosul adotar um processo de integração mais aberto, que permita que os países-membros busquem acordos bilaterais extrabloco com outras nações ou até mesmo blocos comerciais.

Nesse sentido, Vázquez destacou a importância da medida em países de economias pequenas, como Uruguai e Paraguai.

Os dois líderes também conversaram sobre a infraestrutura da região para impulsionar o "desenvolvimento produtivo", especialmente das hidrovias que unem os países, como a Paraná-Paraguai.

O presidente do Uruguai também comunicou a Temer sobre a possível instalação de uma nova fábrica de produção de pasta de celulose com investimento finlandês. O Brasil, por sua vez, oferece sua cooperação em matéria técnica.

"O governo uruguaio também está interessado em impulsionar a indústria nesse sentido e agregar mão de obra. Falamos com o presidente da Finlândia e conseguimos um acordo com ele para que nos apoie com o conhecimento que seu país tem sobre o tema", afirmou.

"O Brasil vai nos dar apoio no conhecimento que tem da industrialização da madeira além da pasta de celulose", completou Vázquez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos