Governo dos EUA inclui Jund al-Aqsa na lista de grupos terroristas

Washington, 20 set (EFE).- O governo americano anunciou nesta terça-feira a inclusão da organização jihadista Jund al-Aqsa (JAA), um grupo salafista que participa da guerra civil síria, dentro de sua lista de organizações "designadas especialmente como terroristas".

O Departamento de Estado anunciou hoje em comunicado que esta designação impõe sanções a indivíduos estrangeiros se ficar determinado que cometeram ou representam um risco significativo de cometer atos terroristas que ameacem o povo, a segurança nacional, a política externa e a economia americanos.

Esta designação representa o automático congelamento de qualquer propriedade ou bem que o grupo possa possuir nos Estados Unidos e proíbe os americanos de entabular negócios com ele.

"Jund al-Aqsa é um grupo terrorista do Norte da Síria que principalmente opera nas províncias de Idlib e Hama", informou o Departamento de Estado em comunicado.

Segundo os Estados Unidos, a organização jihadista, uma aliada da Al Qaeda na Síria, se formou em 2012 como parte do Contra o Nusrah, outro agrupamento incluída na lista de grupos terroristas, mas quem agora atua independentemente.

Em março do ano passado, a JAA cometeu dois atentados suicidas com bombas em postos de vigilância nas proximidades de Idlib.

Além disso, segundo o Departamento de Estado, em fevereiro de 2014 cometeu um massacre na população de "Ma'an", na província central síria de Hama, na qual morreram 40 civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos