Líder pró-Rússia é assassinado em restaurante dos arredores de Moscou

Moscou, 20 set (EFE).- Um líder pró-Rússia do leste da Ucrânia, Yevgueni Zhilin, exilado na Rússia desde 2014, foi assassinado em um restaurante da região de Moscou, segundo informaram nesta terça-feira as autoridades locais.

Zhilin, fundador da organização Oplot, morreu na segunda-feira ao receber vários disparos pouco após entrar em um restaurante da elitista cidade de Gorki-2, onde o assassino, que fugiu em um carro, o esperava.

Segundo informou o Comitê de Instrução da Rússia, neste momento surge como principal versão do homicídio um acerto de contas, embora não esteja descartado que o motivo seja uma afronta pessoal.

Precisamente, há um mês Zhilin, que ainda ostenta a cidadania ucraniana, registrou duas empresas a fim de legalizar suas atividades de segurança em território russo.

Zhilin, antigo oficial ucraniano de 40 anos, fundou em 2010 o Oplot, grupo originalmente vinculado com redes criminosas na cidade ucraniana de Kharkiv que acabou se convertendo em um influente movimento pró-Rússia.

O Oplot protagonizou em Kiev no final de 2013 e começo do ano seguinte enfrentamentos violentos com os grupos que convocaram os protestos europeístas que desembocaram na derrocada do presidente Viktor Yanukovich.

Quando triunfou a revolução em fevereiro de 2014, Zhilin teve que se exilar na Rússia, da mesma forma que Yanukovich, e depois das autoridades ucranianas lhe acusaram de vários crimes, entre eles um atentado contra o ministro do Interior, Arsen Avakov.

O atual líder da república popular de Donetsk, Aleksandr Zakharchenko, também então foi membro da filial do Oplot nessa região ucraniana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos