Membros das Farc não serão extraditados aos EUA quando acordo for assinado

O Diamante (Colômbia), 20 set (EFE).- Os membros das Farc que são solicitados pela justiça dos Estados Unidos, em muitos casos por narcotráfico, não serão extraditados a esse país após a assinatura do acordo de paz, disse à Agência Efe Félix Antonio Muñoz, conhecido como "Pastor Alape", um dos chefes dessa guerrilha.

"Tudo está emoldurado na Jurisdição Especial para a Paz que os Estados Unidos acompanhem através de seu enviado (às negociações com o governo colombiano), Bernard Aronson, e em cada um dos pontos que fomos acordando, os EUA manifestaram seu apoio total", disse "Alape" na entrevista à Efe.

Essa jurisdição especial foi o ponto que mais atritos gerou nos diálogos de paz que duraram quase quatro anos e recolhe a criação de um tribunal para julgar os crimes cometidos no conflito armado.

Por essa corte passarão os guerrilheiros que enfrentarão "penas privativas da liberdade" de até oito anos só para os crimes que infrinjam o Tratado de Roma, como os de contra a humanidade, tortura, recrutamento de menores ou abusos sexuais, entre outros.

Os outros guerrilheiros serão anistiados com base em um projeto de lei que deverá ser aprovado pelo Congresso após a assinatura oficial dos acordos de paz, em 26 deste mês, e sua ratificação em um plebiscito que será realizado em 2 de outubro.

"Alape", que é considerado pelos Estados Unidos como um dos principais responsáveis do tráfico de cocaína na região de Magdalena Medio e é solicitado em extradição, disse que o acordo pretende "resolver todos esses temas".

"A UE iniciou o processo de nos tirar das listas de terroristas, as acusações que tenho sobre cocaína são falsas e teremos que desenvolver atividades jurídicas, mas tudo está emoldurado na Jurisdição Especial para a Paz", destacou.

Conhecido como "Alape", também membro do Secretariado (comando colegiado) das Farc e considerado como número três desse grupo armado, se encontra nos Llanos del Yarí para participar da Décima Conferência Nacional, que marca as diretrizes dessa guerrilha.

A assembleia começou em 17 de setembro e terminará na próxima sexta-feira, quando as Farc devem ratificar o acordo de paz rubricado com o governo em 24 de agosto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos