Homem é baleado durante protestos em Charlotte e está em "estado crítico"

Washington, 21 set (EFE).- A prefeitura de Charlotte, nos Estados Unidos, informou nesta terça-feira que a pessoa que anteriormente tinha sido dado como morta após ser baleado durante os distúrbios raciais, está na realidade internado em estado crítico.

"O civil que sofreu um ferimento a bala durante os protestos está na UTI, em estado crítico. Ele não morreu", esclareceu a prefeitura da cidade localizada na Carolina do Norte em sua conta oficial no Twitter, um hora depois de informar sobre a suposta morte.

A prefeitura também esclareceu que o disparo não foi realizado por policiais.

Como consequência da segunda noite consecutiva de distúrbios, o governador da Carolina do Norte, Pat McCrory, declarou estado de emergência na cidade de Charlotte e ordenou o envio da Guarda Nacional e da polícia de trânsito para apoiar os agentes locais.

"Não podemos tolerar a violência e não podemos tolerar os ataques aos nossos policiais", disse McCrory a "CNN".

Os confrontos entre dezenas de manifestantes e a polícia local começaram pouco depois do entardecer.

Os manifestantes destruíram diversos estabelecimentos comerciais e públicos.

A polícia, por sua vez, realizou várias detenções.

Os distúrbios explodiram na terça-feira depois que a polícia local assassinou o negro Keith Lamont Scott, de 43 anos, que segundo as autoridades estava armado, mas não esclareceram se ele estava apontando para os agentes.

No entanto, os familiares de Scott afirmam que ele estava esperando seu filho voltar da escola para apanhá-lo e negaram que tivesse uma arma, como garantem os policiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos