Justiça do Barhein confirma dissolução do principal partido opositor xiita

Manama, 22 set (EFE).- Uma Corte de Apelação de Bahrein confirmou nesta quinta-feira a ordem de dissolução do principal partido da oposição, o xiita Al Wefaq, e o confisco de seus bens, o que foi condenado por organizações de direitos humanos.

Fontes de Al Wefaq e judiciais informaram à Agência Efe que o tribunal rejeitou os dois recursos apresentados pelos advogados do partido xiita.

Al Wefaq ainda pode apelar desta decisão perante uma corte superior, mas a equipe de defesa partido não decidiu se vai adotar esta medida, segundo as fontes.

A ordem de dissolução foi decretada em 14 de junho e confirmada em 17 de julho por um tribunal administrativo.

O Instituto do Bahrein para os Direitos e a Democracia, baseado no Reino Unido, e Americanos pela Democracia e os Direitos Humanos em Bahrein, com sede nos EUA, criticaram em comunicado conjunto a decisão.

"Os governantes acreditam que achatar e silenciar as vozes críticas é a solução para o Bahrein", denunciou a nota, que afirmou que a dissolução de Al Wefaq é "o último cravo no caixão" das supostas reformas impulsionadas pela monarquia bareinita.

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein, também garantiu na semana passada que o governo bareinita tratou na última década de "achatar as vozes de sua gente, ao invés de servir" (ao povo).

Os xiitas -que representam a maioria da população no Bahrein, governado por uma monarquia sunita- protagonizaram protestos desde 2011 para pedir reformas políticas, que foram reprimidas pela força.

As autoridades encarceraram muitos opositores xiitas, entre eles Ali Salman, o secretário-geral do Al Wefaq, e retirou a nacionalidade de dezenas, o que foi denunciado por organizações de direitos humanos locais e internacionais.

Em 20 de junho, as autoridades decidiram retirar a nacionalidade do líder espiritual do Al Wefaq e máxima autoridade religiosa xiita do país, o aiatolá Issa Ahmed Qasim, por "fomentar um ambiente sectário e danar a unidade do país".

Al Wefaq, o principal partido bareinita desde sua fundação em 2001, ganhou 60% das cadeiras do parlamento em 2010 apesar da repressão governamental da maioria xiita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos