Chefes das Farc viajam para Cartagena para assinatura de acordo de paz

Bogotá, 24 set (EFE).- Os chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) deixaram neste sábado a região dos Llanos del Yarí, no interior do país, onde na sexta-feira concluíram a 10ª Conferência Guerrilheira, na qual foi aprovado o acordo de paz com o governo, para se dirigirem a Cartagena das Índias, cidade que na próxima segunda-feira será o palco da assinatura do documento.

Os comandantes das Farc, liderados por seu número 1, Rodrigo Londoño Echeverri, conhecido como "Timochenko", foram recolhidos em El Diamante, local onde ocorreu a conferência, por dois helicópteros com emblemas do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), segundo imagens da imprensa local.

Há anos o CICV tem participação ativa em missões humanitárias de libertação de sequestrados e ajudou nos deslocamentos de guerrilheiros durante o processo de paz.

"Só posso dizer que vamos continuar apoiando os movimentos de negociadores das Farc", disse à Agência Efe uma fonte do CICV que se absteve de confirmar o movimento de hoje dos chefes da guerrilha.

Nas imagens mostradas pelos canais de televisão "Caracol" e "RCN" é possível ver "Timochenko" embarcando em um dos helicópteros e outros chefes das Farc, como os conhecidos como "Ivan Márquez", "Pablo Catatumbo", "Pastor Alape" e "Jesús Santrich".

"Estou satisfeito porque houve apoio pleno da guerrilha ao acordo que assinaremos na segunda-feira em Cartagena. Esperamos que lá a guerra termine", afirmou "Timochenko" antes de subir no helicóptero, em referência ao acordo aprovado ontem que inclui a renúncia à luta armada por parte das Farc e sua transformação em um movimento político.

Em Cartagena, "Timochenko" assinará depois de amanhã com o presidente Juan Manuel Santos o acordo negociado durante quase quatro anos em Havana, em um ato que contará com a presença de 2.500 convidados, entre eles 15 presidentes latino-americanos e líderes de organizações multilaterais, como o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

"A paz começará na segunda-feira quando eu e o presidente Santos apertarmos as mãos", acrescentou "Timochenko" aos jornalistas.

Os líderes das Farc foram transferidos em helicóptero até o município de La Macarena, na província de Meta, no centro do país, onde pegarão um avião que os levará a Cartagena, segundo as emissoras de televisão.

A Colômbia "está a dois dias de estar em paz e em tranquilidade total", manifestou por sua vez Luciano Marín Arango, conhecido como "Ivan Márquez", chefe negociador das Farc nos diálogos com o governo colombiano em Cuba.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos