Escritor jordaniano que divulgou caricatura "blasfema" é assassinado

Amã, 25 set (EFE).- O escritor cristão jordaniano Nahed Hattar envolvido em uma controvérsia por publicar uma caricatura considerada "blasfema" pelo Islã, foi assassinado hoje a tiros na frente de um tribunal de Amã.

Hattar recebeu três tiros quando ia ao Palácio de Justiça para assistir ao julgamento no qual se lhe acusava de publicar material que pode "provocar o conflito sectário e insultar os sentimentos e crenças religiosas" com a citada caricatura.

Segundo fontes de segurança citadas pela agência oficial "Petra", a Polícia deteve o agressor - do que não divulgou sua identidade - e o está interrogando.

O escritor cristão, de 55 anos e defensor do presidente sírio, Bashar al Assad, foi detido em agosto passado, mas passou menos de um mês atrás das grades já que a justiça decretou no último dia 8 sua liberdade pagando uma fiança.

A caricatura em questão, publicada no Facebook do escritor, representa um muçulmano no paraíso, que pede a Alá que lhe sirva vinho e que o chame antes de entrar em seu quarto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos