Líder do Partido Socialista Espanhol renuncia ao cargo

Madri, 1 out (EFE).- O líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, renunciou neste sábado depois que a direção da legenda votou contra sua proposta de realizar eleições primárias e um congresso extraordinário.

A renúncia de Sánchez abrirá caminho a uma comissão cujo único objetivo será tramitar de forma interina o partido até que um congresso renove os órgãos de direção do PSOE

O secretário-geral, que perdeu a votação por 133 votos contra 107, anunciou ele mesmo sua renúncia e pediu unidade no partido.

O setor crítico dos socialistas espanhóis tentou primeiro apresentar uma moção de censura contra Sánchez, mas a mesa do comitê federal, órgão diretor entre congressos, rejeitou as assinaturas por razões estatutárias.

A renúncia do líder da oposição acontece em meio a uma séria crise institucional na Espanha, cujo governo está interino há mais de nove meses.

Vários representantes do setor crítico que derrotou Sánchez se declararam partidários de que o PSOE se abstenha no parlamento durante uma nova sessão de posse do presidente interino, o conservador Mariano Rajoy, para que possa formar governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos