AI: "Não" ao acordo de paz na Colômbia é uma "oportunidade perdida"

Cidade do México, 2 out (EFE).- A rejeição do acordo de paz no referendo deste domingo na Colômbia "é uma oportunidade perdida para que o país deixe para trás sua trágica guerra de 50 anos de duração", declarou a Anistia Internacional (AI).

"Hoje entra para a história como o dia em que a Colômbia deu as costas ao que poderia ter sido o fim de um longo conflito de 50 anos, que devastou milhões de vidas", disse Erika Guevara-Rosas, diretora para as Américas da AI.

Para a entidade, embora o acordo possa ser "imperfeito", representava "uma forma concreta de avançar para a paz e a justiça".

Para a AI, "a incerteza" que o resultado desta votação trouxe pode pôr em risco milhões de colombianos.

"Em particular, os pertencentes a grupos vulneráveis, como os indígenas, afrodescendentes e comunidades camponesas em maior risco de sofrer violações dos direitos humanos", especificou Guevara-Rosas.

"É imperativo que a Colômbia não caminhe longe deste projeto e que o país continue se movimentando rumo a uma paz largamente esperada", acrescentou a AI.

O "não" ao acordo de paz selado há apenas uma semana pelo governo colombiano e a guerrilha das Farc venceu neste domingo por uma pequena margem no referendo, segundo dados oficiais.

Com praticamente todas as mesas apuradas, o "não" somou 6.429.730 votos (50,23%), contra 6.370.274 pelo "sim" (49,76%).

O resultado deste domingo abre uma dúvida sobre o processo que pôs fim a 52 anos do conflito com a guerrilha mais antiga do continente e que há quase quatro anos começou uma negociação em Havana com o governo colombiano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos