Kiev e separatistas pró-Rússia adiam separação de forças estipulada em Minsk

Kiev, 2 out (EFE).- Kiev e os separatistas pró-Rússia adiaram neste domingo, pelo segundo dia consecutivo, a separação de suas forças em duas das três áreas nas quais se comprometeram a fazer em uma recente reunião em Minsk, onde negociam a paz para o leste da Ucrânia.

Após duas tentativas fracassados de cumprir com o acordo, que devia ocorrer ontem, as partes adiaram até amanhã a retirada de todas suas tropas e armamento, incluído o leve, em torno das localidades de Luganskaya, na região de Lugansk, e Petrovsoye, na vizinha Donetsk.

A nova data foi pactuada com a mediação da missão internacional de observadores da OSCE desdobrada na zona do conflito.

O porta-voz das tropas de Kiev, Andrei Lisenko, acusou no sábado os rebeldes de atacar com lança-granadas as posições governamentais na zona de Luganskaya, o que explicaria a recusa das autoridades ucranianas de retirar todas suas tropas e armamento da zona.

A separação das forças começou ontem na cidade de Zolotoe, a terceira área contemplada no acordo assinado em 21 de setembro.

As negociações de paz entre Kiev e os rebeldes estão estagnadas, entre outras coisas, pela falta de acordo sobre as eleições nas zonas controladas pelos separatistas, já que Kiev exige garantias de segurança e a presença de observadores internacionais.

Também é reivindicado o controle da fronteira entre as regiões de Donetsk e Lugansk e o território russo, enquanto Moscou e os rebeldes pedem a Kiev que aprove antes uma lei que outorgue altas doses de autonomia às zonas separatistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos