Noruega apoia processo de paz colombiano apesar de decepção com referendo

Copenhague, 3 out (EFE).- O governo da Noruega, país que exerce com Cuba de fiador no processo de paz na Colômbia, mostrou nesta segunda-feira seu apoio à continuação da negociação, apesar da "decepção" com a vitória do "não" no referendo deste domingo.

"Acredito que a causa é que a Colômbia está muito polarizada. Muitos não querem que as Farc participem do processo político nem que seus líderes recebam penas menores", afirmou hoje o ministro das Relações Exteriores norueguês, Borge Brende.

"Mas as Farc e muitos camponeses pobres têm ressentimento em relação à atuação de militares e grupos paramilitares", disse.

Em entrevista à televisão pública norueguesa "NRK", Brende revelou que tinha falado por telefone com sua colega colombiana, María Ángela Holguín, e que esta lhe tinha pedido que enviasse de novo sua equipe negociadora a Havana, onde acontecem as reuniões e onde reside a cúpula da guerrilha.

"Claro que estaremos, há tanto em jogo. É o conflito armado que mais tempo existe na América Latina (...) Esperamos que se possa avançar a partir do acordo de paz, que é bom; continuar com o cessar-fogo e tentar encontrar soluções nos próximos dias", afirmou o chefe da diplomacia norueguesa.

Brende admitiu que o panorama é "muito difícil", mas que a alternativa é que continue o conflito, e destacou que o ex-presidente Álvaro Uribe, partidário do "não" no referendo, tinha expressado em público sua aposta na paz, por isso que "devemos ouvir sua palavra".

"Não podemos renunciar, é preciso continuar trabalhando muito duro", declarou Brende.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos