Furacão Matthew obriga a saída de 700 pessoas da base militar de Guantánamo

Washington, 4 out (EFE).- A Marinha dos Estados Unidos desalojou 700 pessoas da base naval de Guantánamo, em Cuba, antes da iminente chegada do potente furacão Matthew na região oriental da ilha, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira pelo Pentágono.

Os desalojados, esposas e filhos de militares da base, além de animais de estimação, foram transferidos durante o fim de semana para as instalações da Marinha em Pensacola, na Flórida (EUA).

Não está previsto a transferência dos 61 detentos que seguem na prisão de Guantánamo.

"Tomamos medidas para manter nossa equipe e os detidos seguros e protegidos. Estão em sólidos edifícios, e há muitos lugares onde pudessem se abrigar e ficar seguro", explicou o capitão Jeff Davis, porta-voz do Pentágono.

Na base de Guantánamo, vivem cerca de 5,5 mil pessoas entre militares e seus familiares, por isso, depois da mudança, ficaram aproximadamente 4,8 mil que têm a missão de "iniciar rapidamente os trabalhos de recuperação" após o furacão.

O poderoso furacão da categoria 4 continua sua rota em direção ao Haiti com ventos máximos de 220 km/h e em breve o olho do ciclone se aproxime ao sudoeste do país caribenho, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA.

De acordo com um padrão de trajetória, Matthew deve chegar nesta terça-feira em Cuba e no dia seguinte, nas Bahamas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos