Sobe para 2 o número de mortos no Haiti por furacão Matthew

Porto Príncipe, 4 out (EFE).- Um homem morreu nesta terça-feira na cidade de Bariadel, no sul do Haiti, quando sua casa foi destruída pelas fortes chuvas e ventos provocados pelo furacão Matthew, o que aumentou para dois o número de mortos no país por causa deste fenômeno, que tocou terra hoje no oeste haitiano.

As intensas chuvas provocaram a morte por afogamento de um pescador em St Jean du Sue, no sul do Haiti, na noite de domingo, enquanto uma pessoa desapareceu em Aquin, também no sul.

Mais de 200 casas ficaram destruídas pelo furacão em Pestel, Dame Marie e Les Anglais, no sul do Haiti, a região mais atingida por Matthew, o quinto furacão da atual temporada no Atlântico, informaram hoje os órgãos de emergência.

O governo haitiano dispôs US$ 7.700 por cada um dos 140 municípios do país para fazer frente aos danos que podem ser causados pelo furacão, de categoria 4 na escala de intensidade de Saffir-Simpson, que tem um total de 5.

As chuvas torrenciais e os fortes ventos provocaram interrupções nos serviços de eletricidade e internet em algumas regiões do país, de acordo com informações oficiais.

O fenômeno meteorológico, que tocou terra perto de Les Anglais, se encontra cerca de 15 quilômetros ao leste de Tiburon, no Haiti, e 200 quilômetros ao sul da ponta leste de Cuba, afirmou hoje o Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

As fortes chuvas que caem no Haiti desde a madrugada provocaram deslizamentos de terra em Anse Milieu, uma cidade localizada no sul do país, onde aproximadamente 7 mil pessoas foram deslocadas, a grande maioria na região sul.

Em Jeremie, uma das localidades mais atingidas até agora no sul do Haiti pelo furacão Matthew, mais de 300 presos tiveram que ser realocados.

A capital Porto Príncipe, onde há vários bairros vulneráveis como Cite Soleil e Carrefour, também está registrando fortes chuvas e ventos.

Mesmo com a passagem do furacão, o Conselho Eleitoral do Haiti anunciou ontem que mantém para o próximo domingo a realização das eleições gerais.

"Sabemos que a situação do país é frágil, mas temos que continuar com o processo", afirmou o órgão eleitoral em comunicado.

O Haiti vive uma semana crucial devido às eleições gerais de 9 de outubro, convocados depois que o Conselho Eleitoral Provisório invalidou o pleito de outubro de 2015 por supostas irregularidades. EFE

ed/rpr

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos