Ex-premiê português agradece apoio que o torna favorito para liderar a ONU

Lisboa, 5 out (EFE).- O ex-primeiro-ministro de Portugal, António Guterres, declarou nesta quinta-feira através das redes sociais que se sente "honrado e feliz", após saber que é o principal favorito para se transformar no próximo secretário-geral da ONU.

"Houve acordo. Os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas me escolheram", detalhou o provável sucessor de Ban Ki-moon no Twitter.

A reação de Guterres aconteceu minutos depois da divulgação da notícia de que ele tinha sido o claro ganhador da sexta votação secreta sobre o substituto do atual secretário-geral da ONU.

Após a votação de hoje, o presidente rotativo do conselho, o embaixador russo, Vitaly Churkin, anunciou que nesta quinta-feira será realizada a votação formal da qual sairá a recomendação para quem deverá ocupar o posto de secretário-geral da ONU.

"Acredito que não há a mais nenhuma dúvida de que amanhã o Conselho de Segurança vai consagrar esta indicação", afirmou o ex-embaixador português nas Nações Unidas, Francisco Seixa da Costa, em entrevista à rede de televisão "SIC".

Na opinião do diplomata, "é muito importante para Portugal, para um país como o nosso", ter alguém no cargo de secretário-geral da ONU.

António Guterres "é alguém que nos projetou e nos projeta" no cenário internacional.

O político português é um quadro histórico do Partido Socialista em Portugal. Foi secretário-geral do partido, ocupou o cargo de primeiro-ministro entre 1995 e 2002, e durante a última década (2005-2015), foi responsável pela Agência da ONU para os Refugiados (Acnur).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos