Furacão Matthew mantém sul do Haiti incomunicável e deixa 9 mortos

Porto Príncipe, 5 out (EFE).- A região sul do Haiti continua incomunicável nesta quarta-feira devido aos estragos causados pelo poderoso furacão Matthew, que castigou o país ontem e deixou pelo menos nove mortos.

O governo não pôde estabelecer contato com várias localidades do sul, que foram severamente atingidas pelo fenômeno, por isso ainda não foi possível quantificar os danos causados por Matthew em um país muito vulnerável aos desastres naturais e que ainda não se recuperou das consequências devastadoras do terremoto de 2010.

As autoridades de emergências informaram que quatro corpos foram localizados em Cavaillon, na região sul do país, o que elevou para nove o número de vítimas fatais causadas pelo ciclone.

Matthew, que perdeu força hoje e foi rebaixado para a categoria 3, apresenta ventos máximos constantes de 185 km/h, e também deixou dez feridos, um desaparecido e pelo menos 14 mil desalojados no Haiti.

O furacão continuará provocando chuvas hoje no país caribenho, por isso estão previstas novas inundações e deslizamentos de terra, especialmente no sul, e as autoridades locais mantêm o alerta vermelho para todo o país.

Não há possibilidade de se deslocar à região sul por terra devido à destruição de uma das principais pontes da região, onde em algumas áreas também não há comunicação telefônica nem via internet há mais de 24 horas.

De acordo com fontes dos serviços de emergência, o furacão destruiu a ponte principal da cidade de Grand Goave, que liga a região sul com a capital Porto Príncipe.

Matthew também causou sérios problemas nas conexões telefônicas e de internet entre Porto Príncipe e sul do país, como a província de Grand Anse e as cidades de Jeremie, Anse D'haineau e Pestel, entre outras.

Mais de 200 casas ficaram destruídas em Pestel, Dame Marie e Les Anglais, no sul do Haiti, a região mais afetada pelo quinto furacão da atual temporada de ciclones no Oceano Atlântico, informaram os órgãos de emergência.

Apesar da passagem do furacão, o Conselho Eleitoral do Haiti anunciou na segunda-feira que mantém para o próximo domingo a realização das eleições gerais, mas alguns veículos de imprensa locais informaram que existe a possibilidade de um adiamento.

"Sabemos que a situação do país é frágil, mas temos que seguir com o processo", afirmou o órgão eleitoral em comunicado.

O Haiti vive uma semana crucial devido às eleições gerais do próximo dia 9, que foram convocadas depois que o Conselho Eleitoral Provisório invalidou o pleito de outubro de 2015 por supostas irregularidades.

Matthew passou ontem pelo extremo leste da ilha de Cuba e se dirige agora rumo ao centro e ao noroeste das Bahamas, e na quinta-feira deverá se aproximar do litoral sudeste da Flórida, indicou o NHC em seu último boletim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos