Putin reivindica direito da Rússia a ser forte ao inaugurar nova Duma

Moscou, 5 out (EFE).- O presidente russo, Vladimir Putin, reivindicou nesta quarta-feira o direito da Rússia a "ser forte" ao inaugurar a nova Duma ou Câmara dos Deputados, dominada de maneira arrasadora pelo partido do Kremlin após as eleições realizadas em 18 de setembro.

Em suas primeiras palavras perante os 350 deputados, Putin pediu "unir os esforços para conseguir o direito que qualquer nação tem a ser forte" e reforçar a segurança.

"Mas quando dizemos ser forte, não queremos dizer que desejemos criar um império e nem impor nada a ninguém", afirmou o chefe do Kremlin, que disse esperar "que todos os partidos representados nos deem o apoio legislativo necessário".

O presidente se referiu ao recente pleito, que qualificou de "justo e transparente" para dizer que a nova câmara é "perfeitamente legítima".

Nela, o partido governista Rússia Unida é majoritário, com 343 deputados.

Além disso, compõem a Duma legisladores da chamada "oposição sistêmica", que normalmente apoiam as iniciativas legislativas do governo, 42 deputados do Partido Comunista, 39 do Partido Liberal Democrático da Rússia (PLDR) do ultranacionalista Vldimir Zhirinovski e 23 do social-democrata Rússia Justa, além de dois deputados de dois pequenos partidos.

Putin se referiu às tarefas que os novos legisladores têm pela frente no terreno socioeconômico, entre as quais citou "conseguir o crescimento com a eliminação das barreiras legislativas que entorpecem os investimentos".

E pediu "o apoio legislativo para cumprir com as tarefas prioritárias, assim como financiamento no orçamento estatal para estes projetos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos