Parte exterior do olho do Matthew continua castigando litoral da Flórida

Miami, 7 out (EFE).- A parte ocidental exterior do olho do furacão de categoria 3 Matthew continua a fustigar nesta sexta-feira o litoral nordeste da Flórida com ventos máximos de 120 milhas por hora (195 km/h), informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estado Unidos.

O temível furacão Matthew, que caiu para categoria 3 perto do litoral da Flórida, está a 55 quilômetros a leste-noreste de Daytona Beach e a 95 milhas 155 quilômetros a sudeste de Jacksonville, no nordeste do estado.

O fenômeno meteorológico se desloca rumo ao norte noroeste com uma velocidade de translação de 12 milhas por hora 19 km/h e espera-se que mantenha tal trajetória até esta noite.

Em seu boletim das 15h GMT, o NHC ressaltou que o furacão Matthew girará em direção ao norte esta noite ou no sábado, por isso que seu centro "continuará movimentando-se muito perto ou sobre a costa nordeste da península da Flórida e da Geórgia até esta noite, e perto ou sobre a costa da Carolina do Sul no sábado".

Mas Todd Kimberlain, meteorologista do NHC, com sede em Miami, advertiu à Efe que "ao estar o olho tão perto do litoral, qualquer pequeno desvio levaria o vórtice a tocar terra" em algum ponto do litoral do nordeste da Flórida.

O Matthew é um furacão de categoria 3 na escala de intensidade de Saffir-Simpson, de um máximo de 5, e, embora se acredite em um "enfraquecimento nas próximas 48 horas", espera-se que se mantenha como ciclone de categoria 3 "até que comece a se afastar do litoral americano no próximo domingo".

Preocupam especialmente os efeitos das ondas e uma possível ressaca, ou seja, a alta do nível do mar que entra em terra impulsionado pelos ventos e outros fatores, que poderia ter consequências catastróficas.

Tanto a Flórida como os estados de Geórgia e Carolina do Sul e do Norte permanecem sob estado de emergência.

Por enquanto não há vítimas diretas do Matthew nos EUA, embora uma mulher que sofreu um ataque cardíaco em Saint Lucie, a 180 quilômetros ao norte de Miami, não pôde ser levada a um hospital nem atendida pelos serviços de emergência devido aos efeitos da tormenta e morreu, informaram as autoridades locais.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, advertiu que o Matthew é ainda um "furacão perigoso" e pediu à população dos estados do país atingidos pelo ciclone que sigam as instruções das autoridades locais.

"Isto é ainda um furacão perigoso", ressaltou Obama na Casa Branca, depois de se reunir com seus assessores e ser informado da evolução do Matthew.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos