Turquia detém 166 policiais suspeitos de ter laços com rede de Gülen

Istambul, 7 out (EFE).- A Promotoria de Istambul deu nesta sexta-feira ordem de deter 166 policiais, entre eles vários altos cargos, por suspeitas que fazerem parte da rede de simpatizantes do opositor ao Governo exilado Fethullah Gülen, acusado de ter instigado o fracassado golpe militar de julho passado na Turquia.

A operação foi contra 166 policiais que prestaram serviço em Istambul, mas acontece de forma simultânea em 35 províncias, segundo o jornal "Hürriyet".

Na lista da Promotoria estão 13 diretores da Polícia, 114 funcionários do órgão e 39 agentes, e alguns deles já tinham sido suspensos do cargo, detalha o citado jornal.

Segundo a emissora "NTV", a ordem de detenção aconteceu após verificar-se que estes policiais utilizavam um aplicativo de mensagem cifrada no telefone celular conhecido como Bylock, e que supostamente foi desenvolvido especialmente pelo grupo de Gülen para permitir a seus membros se comunicar de forma segura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos