Furacão Matthew provoca fortes chuvas no sudeste dos EUA

Miami, 8 out (EFE).- O furacão Matthew de categoria 1, que tocou terra neste sábado na Carolina do Sul, está provocando fortes chuvas e ventos na Carolina do Norte e Carolina do Sul, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC).

No boletim das 21h GMT (18h em Brasília), o NHC afirmou que o furacão se mantém com ventos constantes de 120 km/h, e espera que "permaneça com força próxima a de furacão, enquanto o centro esta perto do litoral da Carolina do Norte". Matthew está a 20 quilômetros do oeste-sudoeste de Cabo Fear, na Carolina do Norte, e a 170 quilômetros do oeste-sudoeste de Cabo Lookout, no mesmo estado.

Hoje, o olho do furacão atingiu o sudeste da pequena cidade de McClellanville e sua proximidade à terra está ocasionando "sérias inundações" em áreas litorâneas das duas Carolinas.

O ciclone, que passou hoje ao longo da costa da Carolina do Sul, se movimenta em direção ao nordeste ligeiramente mais rápido, 20 km/h, um padrão de movimento que manterá ao longo do dia, de acordo com o NHC.

"Na trajetória prevista, o centro de Matthew estará perto do litoral sul da Carolina do Norte nesta noite", destacou o NHC.

O centro meteorológico com sede em Miami prevê um enfraquecimento do ciclone nas próximas 48 horas, embora permaneça com "força quase de furacão, enquanto seu centro passa perto do litoral da Carolina do Norte". Os meteorologistas do NHC esperam que o ciclone diminua a intensidade amanhã e se transforme em tempestade tropical.

A faixa litorânea que se estende do sul de Santee River, na Carolina do Sul, até Surfe City, na Carolina do Norte, e extensão que vai do norte de Surfe City até Cabo Lookout, na Carolina do Norte, está com advertência de furacão.

O aviso de tempestade tropical é mantido do norte de Surfe City até Duck, na Carolina do Norte, incluído Pamlico e Albemarle Sound.

As autoridades começam a contabilizar os primeiros mortos como consequência da passagem de Matthew pelo sudeste do país. Até agora, dez pessoas faleceram: quatro na Flórida, três na Carolina do Norte e três na Geórgia. Além disso, a estimativa é de que quase 2 milhões casas e lojas estejam sem energia elétrica.

O litoral da Carolina do Sul e Carolina do Norte sofrem inundações e enfrentam os efeitos de uma ressaca ciclônica, ou seja, a alta do nível do mar que entra na terra impulsionado por ventos e outros fatores.

O centro meteorológico acredita que no litoral da Geórgia e da Carolina do Sul, onde a maré subiu até dois metros, as inundações provocadas pela ressaca começarão a "retroceder lentamente ainda hoje".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos